Após pedido de renúncia, presidente da Igreja Quadrangular rebate Comitê Mundial

565

Da Redação JM

Após repercussão do caso do pedido de renúncia de sua liderança à frente da Igreja Quadrangular no Brasil, o presidente nacional da Igreja do Evangelho Quadrangular, Mário de Oliveira, manifestou-se em um vídeo divulgado em suas redes sociais, contra a decisão do Comitê Global, autor do pedido.

A gigante quadrangular

No vídeo destinado aos fiéis da denominação, o pastor Mário de Oliveira chama a Igreja Quadrangular no Brasil de uma “gigante” devido a sua estrutura hierárquica e administrativa, a ponto de “muitas outras denominações no país a copiarem“, frisa ele.

Nós somos uma organização praticamente perfeita na sua estrutura“.

Nenhuma hierarquia fora do Brasil

Na carta enviada pelo Comitê Global da Igreja do Evangelho Quadrangular à igreja no país, os conselheiros pedem a renúncia do presidente Mário de Oliveira, alegando que o Conselho Global não pode mais apoiar Mário de Oliveira “como atual presidente da igreja brasileira” e pedem que ele “renuncie imediatamente a liderança”.

Entretanto, Oliveira diz no vídeo-resposta que a IEQ no Brasil não tem nenhum vínculo com qualquer entidade fora do país.

Nós não temos sob a nossa igreja nenhuma gerência de qualquer outro conselho fora do Brasil. Nós não temos nenhuma submissão a qualquer outra igreja internacional ou conselho global, porque nós temos a nossa estrutura e essa estrutura é de 67 anos“, explicou ele.

Pastor contesta

O pastor Rinaldi Digílio, uma das lideranças da Quadrangular no país, explica que o Conselho Global não tem a autoridade de interferir diretamente nas decisões das igrejas nos país, mas é uma espécie de guardião da doutrina bíblica pregada por quaisquer uma destes e caso este compromisso seja quebrado ele pode intervir.

O Conselho Global ele não manda, aliás em nenhum país porque ele deixa cada país trabalhar livremente. Mas ele cuida sim da sã doutrina do evangelho quadrangular. Então a igreja no Brasil está prestes a ser dividida por Mário de Oliveira porque ele simplesmente está tirando a igreja quadrangular da sua raiz, da sua fundação, dos seus valores históricos e espirituais. Está tirando a quadrangular da quadrangular e criando a sua igreja mariana“, apontou Digílio.

Rinaldi ainda alertou os fiéis e liderança e disse que precisam tomar muito cuidado porque “Mario de Oliveira está dividindo a Igreja do Evangelho Quadrangular de forma arbitrária e nós não vamos aceitar. Quebrar o vínculo com a Igreja-mãe, a americana, nós não vamos aceitar“.

O pastor Rinaldi prova ainda (vídeo abaixo) que o estatuto da IEQ revela por meio de um de seus artigos que Mário de Oliveria está sendo insubmisso e agindo contrário à legislação da própria denominação.

Assista: 

Entenda

O presidente nacional da Igreja do Evangelho  Quadrangular, reverendo Mário de Oliveira, pode deixar a liderança da igreja no país devido às graves polêmicas doutrinárias que tem se envolvido e, por último, sua declaração contrária à submissão da IEQ ao Comitê Mundial da Igreja Quadrangular.

O presidente Mário de Oliveira simplesmente chamou para briga a igreja americana e os conselheiros globais. Trazendo uma série de humilhações“, denunciou o pastor Rinaldi Digílio, um dos líderes da Igreja do Evangelho Quadrangular do Brasil.

Sem liderança

No dia 17 de novembro, o pastor Adriano Andrade divulgou um vídeo afirmando que a IEQ está sem liderança no Brasil.

Igreja Videira sofre racha na liderança e fundadores se separam; entenda

Com uma carta do Comitê Global da Igreja do Evangelho Quadrangular, Andrade leu a parte onde os conselheiros pedem a renúncia do presidente Mário de Oliveira.

“O Conselho Global concluiu que não podemos mais apoiar como atual presidente da igreja brasileira e pedimos portanto que o senhor Mário de Oliveira renuncie imediatamente a liderança”.

Motivos 

Na carta, o Conselho aponta os motivos que levaram a não mais apoiarem o atual presidente.

Entre eles citam o “descrédito trazido pelo mau testemunho” de Mário de Oliveira a IEQ no Brasil e no mundo. Também a “falta de disposição para responder as comunicações” feitas pelo Conselho desde o ano de 2015.

Revista Veja comenta racha na CGADB e ressalta a sucessão familiar dentro das igrejas

Consta também na carta a acusação de Mário de Oliveira ‘abandonar a doutrina quadrangular conforme observado nas declarações heréticas feitas na convenção mais recente (durante a A 67ª Convenção Nacional de Pastores da Igreja do Evangelho Quadrangular, realizada entre os dias 26 a 29 de junho de 2018 no Centro de Eventos Itajai, em Itajaí-SC), diz o conteúdo da carta.



Fonte: JM Noticias