Piloto que inspirou o filme “Top Gun” com escola atribui sucesso a Deus

6

O filme “Top Gun – Ases Indomáveis”, é um dos maiores sucessos do cinema mundial, onde o ator Tom Cruise interpreta um piloto de caça da Marinha dos Estados Unidos que participa de uma escola de elite para combatentes de guerra.

Lançado em 1996, por trás do filme há uma história real que poucos conheciam até então, mas que agora está sendo revelada, após o seu personagem principal, o piloto Dan Pedersen, escrever um livro contando os bastidores que inspirou a escola Tob Gun.

Pedersen iniciou sua carreira como piloto de caça em um dos períodos mais tensos da história mundial, quando duas superpotências, Estados Unidos e a extinta União Soviética, disputavam territórios de influência no planeta.

Apesar de possuir uma ótima força aérea, os Estados Unidos percebeu que seus pilotos não eram tão bons quanto pareciam quando precisaram enfrentar os inimigos aéreos do Vietnã. Mesmo com aviões ultrapassados, os vietnamitas saibam controlar melhor os modelos de caça MiGs, resultando em várias baixas para os americanos.

“O pensamento geral era que tudo o que você tinha que fazer era enviar os aviadores para a ação, ensiná-los a usar o equipamento e, se fizessem isso, obteriam vitórias”, disse o Dr. Timothy Orr, historiador militar da Old Dominion University, para a CBN News.

O resultado não foi o que eles esperavam. “Eles foram surpreendidos pelos MiGs do Vietnã do Norte”, disse o professor. “Se entrassem em confronto com eles – os MiGs -, embora estivessem muito ultrapassados, eram muito manobráveis ​​e os pilotos sabiam como ultrapassar os limites de suas aeronaves”.

Foi nesse contexto que Dan Pedersen, após a Marinha americana fazer um estudo que ficou conhecido como “Relatório Ault”, foi convocado para liderar uma escola para pilotos de caça, focada em ensinar habilidades específicas de combate, conhecidas como como “dogfighting” (“briga de cães”).

O convite partiu de um capitão da Marinha Americana, em 1969. Na época, ninguém parecia mais habilitado do que Pedersen para dirigir a escola e criar em tempo recorde, cerca de 90 dias, um curso de especialização para os pilotos.

Pedersen então recorreu para sua fé para que tivesse sabedoria. “Deus foi meu co-piloto”, lembra ele, dizendo que foi através da oração que ele pode encontrar o direcionamento certo.

“Quando eu olho para trás, como estamos juntos, é claro para mim que a mão que realmente estava em ação era muito mais poderosa do que a minha. Eu orei, pedindo pelo dom do discernimento para fazer tudo funcionar”, disse ele em seu livro.

Três anos após a implementação da nova escola para pilotos, o índice de sucesso em campo de batalha melhorou 600%, e foi assim que surgiu a escola Top Gun, que até hoje treina pilotos de caça americanos.



Fonte: Gospel Mais