A cura do leproso | Jesus cura o leproso purificado

A cura do leproso

Na semana de número 22, do ministério de Jesus, encontramos registrada em Mateus 8:1-4, Marcos 1:40-45, e Lucas 5:12-15, uma história profundamente simbólica sobre a cura do leproso purificado. Depois de descer do monte das bem-aventuranças, Jesus cura o leproso.

Essa passagem, que no nível literal trata de um milagre, entretanto em um nível mais profundo, em certo sentido do texto (chamado de רֶמֶז remez em Hebraico), vemos que há uma grande alegoria retratada por meio dessa cura.

O leproso

Jesus curou um homem acometido pela lepra, uma das doenças mais temidas do antigo oriente, pois fazia com que o enfermo ficasse isolado do restante da população. Era terrível a solidão que essas pessoas enfrentavam.

A morte não vinha com rapidez, de forma que os leprosos passavam por um gigantesco sofrimento, tanto físico quanto psicológico, pela dor do isolamento social. Se tivesse família, nunca mais a veria face a face. Nem esposa, ou filhos, ou amigos.

Não consigo imaginar a dor dessa separação! É como se estivesse morto em vida.

No livro de Levítico, capítulo 13, há toda uma regulamentação para o reconhecimento da lepra. O diagnóstico cabia ao Sacerdote, e para evitar a contaminação de outras pessoas, o leproso era banido da comunidade, indo viver em vilas de leprosos.

Jesus desce do monte

E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão.
Mateus 8:1

Como dissemos no princípio, essa passagem tem uma alegoria muito forte. E ela começa narrando que Jesus desceu do monte, o local em que o Mestre tinha anteriormente ensinado o que ficou conhecido como o sermão do monte.

Monte é um lugar alto, que na linguagem poética da Bíblia, é um local que simboliza a alta espiritualidade. Descer do monte significa andar em direção aos pecadores. Os locais baixos simbolizam baixa espiritualidade e dificuldade.

A própria terra de Israel é feita de lugares altos e baixos, montanhas, vales e depressões (lugares abaixo do nível do mar). Essa geografia acidentada da terra prometida representa a história dos Hebreus, com altos e baixos na sua relação com o Criador.

Representa também a nossa vida, com nossos momentos altos e baixos. Algumas vezes entramos em “vales”, e desertos, significando que passamos por dificuldades e até sofrimentos.

Espiritualmente, Jesus desceu de um lugar alto, ou seja, Ele caminhou em direção a onde estavam os pecadores. Jesus com frequência buscava os pecadores, para anunciar o arrependimento. E foi nessa oportunidade que se apresentou o leproso, diante do Mestre.

O leproso diante de Jesus

E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.
Mateus 8:2

O primeiro fato que nos chama a atenção nessa história sobre a cura do leproso, é da parte que afirma que ele adorou o Mestre. Isso mostra que esse homem embora acometido de uma enfermidade muito grave, teve uma percepção que somente chega ao homem por meio da revelação divina.

A palavra usada em Hebraico, foi o verbo לְהִשְׁתַּחֲווֹת “lihishtachavôt”, que significa prostrar/adorar. E nós sabemos que somente Deus pode ser adorado. Jesus recebeu a adoração do homem leproso, porque Jesus é o Eterno!

Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor…
Isaías 42:8

Outro fato interessante, é que o leproso não pede para ser curado. Ele chega até Jesus e diz, אֲדוֹנִי אִם אַתָּה רוֹצֶה אַתָּה יָכוֹל לְטַהֲרֵנִי “adoniy im atah rotseh atah yachol letahareniy”, “meu Senhor, se quiseres tens o poder de me purificar“.

Mateus 8:2 em Hebraico, a cura do leproso purificado

O leproso pede para ser purificado. A cura de um leproso.

O pedido do homem leproso tinha um viés mais espiritual do que físico. Entre os Judeus existe o conceito de טָהוֹר “tahor” e טָמֵא “tamê”, puro e impuro. De uma forma geral, tudo o que fosse ser usado no Templo de Jerusalém, para a adoração ao Eterno, deveria ser purificado.

Um homem com uma doença que o tornava impuro todo o tempo, não poderia subir a Jerusalém para adorar a Deus, como os demais Judeus poderiam fazer.

Por isso me chama a atenção que o leproso tinha certamente muitas queixas que podia ter feito.

Ele podia ter falado sobre a saudade da esposa, ou dos filhos. Ele podia ter alegado a terrível solidão que passava todos os dias. Ele podia ter reclamado das chagas da sua doença. Mas não fez, nem falou nada disso.

Apenas usou uma palavra que revelava uma saudade que estava intrinsecamente ligado ao seu ser, a vontade de voltar a adorar ao Eterno de forma plena. E foi por isso, que o seu cumprimento a Jesus foi se prostrar e o adorar, pois reconheceu que Jesus era o próprio Eterno na forma humana.

O leproso o adorou, porém ainda de longe, e disse, “Senhor, se tu quiseres, eu sei que tens o poder para me purificar”… porque estando “puro”, o leproso poderia ter a comunhão completa com Deus. Ou seja, ele estava pedindo condições de ter maior comunhão com Jesus.

E foi por isso que o Senhor Jesus o tocou, o perdoou e o curou.

A cura do leproso purificado

E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra.
Mateus 8:3

Estender a mão fala de salvação e comunhão, pois foi com as mãos estendidas na cruz que o Mestre pagou o preço da salvação da humanidade.

Voltando à cura do leproso, Jesus realizou durante o Seu ministério diversas curas e milagres em que usou apenas a Sua palavra, sem precisar tocar em ninguém. Mas neste caso, com o leproso foi diferente. O Mestre faz questão de tocar neste homem.

Ocorre que o toque fala de comunhão. O leproso usou uma palavra, na sua súplica, que pedia condições de estar em comunhão com Deus. E Jesus não apenas atende o seu desejo, como sendo o próprio Deus, com Suas mãos, entra em contato direto com o leproso, ou seja, entra em comunhão com o pecador arrependido.

A lepra representa o pecado, e Jesus tem o poder de purificar os pecados. O leproso entendeu quem era Jesus, pois segundo o Profeta Jeremias, somente Deus pode purificar os homens:

E os purificarei de toda a sua maldade com que pecaram contra mim; e perdoarei todas as suas maldades, com que pecaram e transgrediram contra mim;
Jeremias 33:8

Jesus purificou o leproso, porque Jesus é o Eterno!

Fonte: Brasil Gospel Club