Adolescente filho de pastor que se suicidou, se jogou na frente de trem

O escritor e conferencista Daniel Mastral, está de luto pela perda do filho Mikhael Mastral que cometeu suicídio no último sábado 22 de dezembro em uma plataforma de trem.

Daniel usou seu canal no YouTube na tarde de Natal para contar sua dor pela morte do filho que tinha apenas 15 anos e é fruto do seu casamento com a médica e escritora Isabela Mastral.

Visivelmente emocionado e abatido, Mastral começou a relatar sua difícil experiência sobre a morte do filho, diagnosticado anos antes com depressão e Síndrome de Borderline (transtorno de personalidade).

“Precisamos uns dos outros e Deus quer que se sejamos um grupo de Cristo unido pelo amor”, disse antes de iniciar os relatos sobre a morte do filho. Para ele, o vídeo era também uma forma de trazer conforto para pais que perderam filhos tragicamente.

O jovem Mikhael vivia sob vigília dos pais, devido ao grave quadro depressivo que atravessava. O rapaz já havia tentado suicídio antes, chegando a ficar internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Daniel revelou que na manhã do dia 22 de dezembro acordou e não viu o filho. O menino havia saído, deixando celular e documentos em casa. Preocupado, ele não disse nada à esposa e saiu para procurar o Mikhael com a ajuda de parentes.

Daniel usou o Facebook de Mikhael para informar sobre o seu desaparecimento e pedir informações para os amigos do jovem. Com a ajuda de um irmão policial, registrou boletim de ocorrência e foram para um hospital, onde soube que uma pessoa havia recebido atendimento na psiquiatria por ter sido testemunha de um suicídio horas antes na plataforma de um trem.

Indo até o Instituto Médico Legal, (IML), Daniel constatou que era o seu filho. Ele ficou chocado com o que viu e disse que desejou cremar o corpo do filho para livrar-se logo da dor.

O corpo do menino foi colocado em caixão lacrado e enterrado no dia 23 de dezembro.

Isabela Mastral, não participou do enterro do filho. “Eu vou orar por você, para que Deus te dê forças, porque eu não tenho”, disse ao marido. “Eu quero guardar as boas lembranças dele”, justificou

“Ele sabe que haverá um novo encontro. É um até breve. E eu sei que a cada dia da minha vida vai ser um dia que eu estou mais próximo dele. Quando minha missão terminar e Deus me levar, eu irei revê-lo novamente. mas ele já está lá morando na mansão celestial. Deus é amor. Ele vê o que você não vê. Ele consegue enxergar a dor da pessoa que não quer morrer, mas que quer se livrar da dor, do medo, da incapacidade”. Declarou Daniel.

Assista ao vídeo de Daniel Mastral.



Fonte: Fuxico Gospel