Alguém para Toque
 | Pão Diário

12

Os passageiros de um vagão do Metrô canadense testemunharam um momento tenso. Eles viram como uma mulher de 70 anos, gentilmente estendeu a mão e a ofereceu a um jovem cuja voz alta e palavras perturbadoras estavam assustando os outros passageiros. A bondade daquela senhora acalmou o homem que caiu no chão do trem com lágrimas nos olhos. Ele disse: “Obrigado, vovó”, levantou-se e foi embora. Mais tarde, a mulher admitiu que sentiu medo. Mas disse: “Sou mãe e ele precisava de alguém para tocá-lo.” Um juízo melhor poderia ter lhe feito manter a distância, mas ela aceitou correr esse risco por amor.

Jesus compreende esse tipo de compaixão. Ele não se associou aos temores dos que o observavam quando um homem desesperado, cheio de lepra, apareceu pedindo para ser curado. Nem ficou parado como os outros líderes estavam — líderes religiosos que só poderiam condenar aquele homem por trazer sua lepra ao arraial (Levítico 13:45,46). Em vez disso, Jesus estendeu a mão para alguém que provavelmente não havia sido tocado por qualquer pessoa durante anos, e o curou.

Felizmente, para aquele homem e para nós, Jesus veio oferecer o que nenhuma lei jamais poderia oferecer — o toque de Sua mão e coração.

Ninguém é problemático ou imundo demais 
para deixar de ser tocado por Jesus.



Fonte: Pão Diário