Após perseguição, médico retorna à Índia para continuar trabalho missionário

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

De volta à Índia, após três anos de batalha de seus advogados, o médico Christo Thomas Philip agora poderá tratar pacientes pobres no Hospital Duncan, de Bihar. A entidade foi fundada pelo médico e missionário escocês Cecil Duncan em 1930, e agora é dirigida por um grupo de profissionais médicos cristãos de Delhi, a Associação de Saúde Emmanuel.

De acordo com A. C. Michael, membro da Alliance Defending Freedom (ADF), uma associação que atua em nome dos cristãos perseguidos, o Dr. Christo “agora tem um visto permitindo que ele trabalhe novamente na Índia depois que ele foi forçado a sair em 2016 sob falsas acusações de conversões forçadas”.

O Dr. Christo, que nasceu em 1982 na cidade de Kerala, na Índia, tornou-se cidadão americano depois que a família se mudou para os EUA, quando ele tinha 10 anos.

Formado médico, em 2011 se especializou em Medicina de Emergência na Universidade do Texas Southwestern Medical Center, em Dallas. Ele deixou a prática médica na Mayo Medical School de Minnesota, nos EUA e se mudou com a família para Raxaul para atuar como especialista em cuidados críticos no Hospital Duncan em 2014.

De volta à obra missionária

Na manhã de terça-feira (26), o médico aterrissou no Aeroporto Internacional de Delhi e, assim que saiu do terminal com seus três filhos, foi recebido por seus amigos, que colocaram a tradicional guirlanda de cravos em seus pescoços.

O Dr. Christo recebeu um cartão OCI (Overseas Citizens of India), um visto vitalício para médicos, enfermeiros e dentistas estrangeiros de origem indiana, que lhes permite manter a cidadania estrangeira enquanto trabalham na Índia.

O médico cristão agora pode retomar seu trabalho para servir os mais pobres dos pobres da sociedade indiana.

Acusações

Em 2016, as autoridades indianas despojaram o visto do Dr. Christo, após reclamações de que ele estava envolvido em “atividades evangélicas e subversivas” e realizava conversões forçadas “levando a problemas de agitação e de lei e ordem”.

Como resultado disso, ele foi deportado para a Turquia, mas depois mudou-se para o Nepal para estar mais perto da Índia, onde seu caso estava nos tribunais.

Em janeiro deste ano, o Supremo Tribunal de Deli decidiu a seu favor e ordenou que seu visto fosse restabelecido. Mais importante, o tribunal tomou uma decisão histórica, reconhecendo o direito do Dr. Christo de se engajar em missão na Índia.

Apelações

“A Índia é um país laico”, diz a decisão a favor do médico. “Todas as pessoas neste país têm o direito de praticar sua fé da maneira que considerarem adequada, desde que não ofenda nenhuma outra pessoa. Se a fé do peticionário motiva o peticionário a Voluntário para serviços médicos em um hospital, não há lei (certamente não desta terra) que o proíba de fazê-lo”.

Para Tehmina Arora, diretora da ADF Índia, “ninguém deve ser perseguido por causa de sua fé. Ele [a decisão do tribunal] certamente é um julgamento histórico que protege os direitos dos estrangeiros que trabalham em organizações cristãs de viver livremente sua fé na Índia. Ela restringe a ação arbitrária do Ministério do Interior visando os estrangeiros simplesmente porque são cristãos”.



Fonte: Guia me

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem

ouça a melhor rádio do brasil no seu celular

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet