Assembleia de Deus e ADBrás viram rivais em Alagoas

Um pastor da Assembleia de Deus ministério Missão no estado de Alagoas gravou um vídeo e fez sérias denúncias a liderança da igreja no estado.

No vídeo polêmico que está circulando nas redes sociais, o pastor José Barbosa, conhecido como “Barbosinha”, que lidera a igreja na cidade de Campo Alegre, aparece deitado em uma maca de um hospital com um documento em que recebe várias acusações da diretoria da igreja, entre as acusações, a de ferir o estatuto da (COMADAL), Convenção das Assembleia de Deus no estado de Alagoas.

+ Adultério de Magno Malta teria provocado a separação, diz site do ES

Segundo o pastor Barbosinha, ele está sendo vítima de perseguição por ter liberado a banda de sua igreja para participar de um evento da Assembleia de Deus do Brás naquela cidade.

A atitude de Barbosinha provocou um desentendimento com a liderança que iniciou uma perseguição para destitui-lo do cargo.

No vídeo, o pastor está em um hospital por que  passou mal depois das acusações e de uma suposta discussão. Ele leu o documento com as pautas na qual está sendo acusado, e diz: “Veja que absurdo, os ‘donos da igreja’. Porque eu liberei a banda pra tocar na ADBrás aqui é”.

O pastor relata que está gravando o vídeo pois caso aconteça alguma coisa com ele ou com sua família, os obreiros que estão com ele colocarão o caso adiante.

+ Por onde anda Thalles Roberto, e qual a sua estratégia para voltar ao topo da música gospel

Entre as acusações, está a que o pastor estaria se apropriando dos bens da igreja e colocando em seu nome, e que também não está pagando as pendências da igreja, e que está infringindo o estatuto da COMADAL.

Segundo o pastor tudo está acontecendo por ele ter liberado a banda da igreja para tocar na ADBrás, pois segundo relatos de alguns fiéis, quem faz parte da Assembleia de Deus em Alagoas não pode cantar ou pregar em outros ministérios.

Barbosinha se defende e diz que terão que provar todas as acusações que estão sendo atribuídas a ele.

Assista ao vídeo do pastor na íntegra.



Fonte: Fuxico Gospel