Ativistas LGBT impedem divulgação de cruzada evangelística, alegando “discurso de ódio”

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Franklin Graham
Franklin Graham ministrando em cruzada. (Foto: Facebook)

O pastor Franklin Graham, presidente da Associação Evangelística Billy Graham, fará uma cruzada evangelística em Lancashire, Inglaterra em setembro, como parte do chamado “Festival da Esperança”.

A organização contratou uma empresa para colocar anúncios nos famosos ônibus vermelhos de dois andares que circulam na Inglaterra com as datas e uma foto de Graham. Ativistas LGBT logo fizeram protestos, exigindo que a empresa Blackpool Transport não fizesse a divulgação.

Leia mais

Em nota, a Blackpool Transport anunciou: “Após o feedback dos clientes e as reações nas mídias sociais, verificamos que há uma grande tensão, por isso tomamos a decisão de remover todos os anúncios relacionados ao ‘Festival da Esperança’ com efeito imediato. Devolveremos a quantia já paga à empresa de publicidade”.

A cruzada de Franklin Graham está programada para o Winter Gardens de Blackpool em 21-23 de setembro. Embora o foco é a pregação do Evangelho, ele vem sendo massacrado pelos ativistas e pela imprensa local por causa de suas conhecidas posições sobre o casamento gay e o islamismo.

“Discurso de ódio”

No início do ano, milhares de pessoas assinaram uma petição online tentando impedir o evangelista de entrar no Reino Unido.

A petição é endereçada à secretária de Estado para os Assuntos Internos, Amber Rudd. Os responsáveis por ela reclamam que os comentários de Franklin sobre os LGBTs e os muçulmanos, promovem o “discurso de ódio”.

A postura pública do evangelista é conhecida. Ele não se preocupa com o discurso politicamente correto e classificou diversas vezes a prática homossexual de pecado e alertou que os islâmicos estavam adorando a um “falso deus”. Por causa disso, foi taxado repetidas vezes de “homofóbico” e “islamofóbico”.

Alguns pastores anglicanos, adeptos da teologia liberal, que aceitam o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo e consideram os muçulmanos seus ‘irmãos’, disseram que não se sentem representados no evento. Eles fazem parte do mesmo grupo que tentou impedir a visita de Donald Trump ao Reino Unido, no início do ano passado.

A postura conservadora de Franklin Graham é bastante conhecida. Contudo, ele nega os rótulos atribuídos a ele. A Bolsa do Samaritano, braço de ação social do seu ministério, muitas vezes ofereceu comida e cuidado médico a crianças de países muçulmanos, como o Iraque.

Em entrevista para a revista Premier, o pastor ressaltou que não vai à Inglaterra para pregar contra o Islã ou os gays.

“Eu não estou vindo para pregar ódio, estou aqui para pregar sobre o salvador, Jesus Cristo que pode fazer a diferença em nossas vidas se depositarmos nossa fé e confiança Nele. Não vamos pregar contra ninguém, estamos aqui para falar sobre Deus”, afirmou Graham.

O evangelista, contudo, lembra que o próprio Jesus Cristo “ofendeu muitas pessoas” e que o Evangelho “ainda ofende as pessoas hoje”, mas que não é uma mensagem de ódio, como alegam seus críticos. Com informações Christian Post



Fonte: Gospel Prime

Deixe sua mensagem

CENTENAS DE RÁDIOS DE TODO BRASIL NO SEU CELULAR

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet