Atriz diz que Bíblia e ciência apoiam o aborto; Escritor rebate equívocos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A atriz Alyssa Milano fez afirmações públicas sobre sua fé cristã e tentou usar isso como argumento para defender a prática do aborto, que foi descriminalizada nos Estados Unidos décadas atrás, associando a visão a questões científicas. No entanto, um escritor decidiu pontuar os equívocos cometidos pela artista em sua argumentação.

No Twitter, Alyssa fez publicações tentando conciliar a Bíblia e a ciência para apoiar sua posição pró-aborto. “Eu amo a Deus. Eu acredito em Deus. Mas não acredito que minhas crenças pessoais, que não podemos confirmar, devam anular os fatos científicos e o que podemos confirmar. ‘Se eu lhe disse coisas terrenas e você não acredita, como você pode acreditar se eu lhe disser coisas celestiais?’ João 3:12”, escreveu a atriz, sugerindo que a gravidez não seja marcada pela existência, desde o início, de uma vida humana.

O escritor e apresentador de rádio Michael Brown publicou um artigo no portal The Christian Post para contrapor as ideias de Alyssa Milano, e afirmou que “infelizmente, ela está errada em ambas as questões”.

“A Bíblia e a ciência, corretamente entendidas, são totalmente pró-vida”, afirmou Brown. “Quanto ao amor dela por Deus e sua crença em Deus, isso é entre ela e Deus. Pelo menos ela não está negando a existência d’Ele. Esse é um passo na direção certa”, ponderou.

“Quanto à sua citação da Bíblia, ao tirar as palavras do contexto, na realidade, funcionou contra ela. Fico feliz por ela achar que citar a Bíblia é importante. Nós concordamos! É só que ela não poderia ter escolhido duas testemunhas piores para defender o ‘direito’ ao aborto. Repetindo: tanto a Bíblia quanto a ciência, corretamente entendidas, são pró-vida”, enfatizou o escritor.

Em seguida, Michael Brown começou sua explicação sobre os equívocos cometidos pela atriz: “Vamos começar com as Escrituras. Primeiro, a Palavra ensina que Deus cuidadosamente e amorosamente nos formou no útero (Salmo 139:13-16); em segundo lugar, ensina a personalidade do bebê no útero (Lucas 1:41-42); terceiro, ensina o destino potencial de cada criança no útero (Gênesis 25:23; Jeremias 1:5; Gálatas 1:15)”, elencou o escritor.

A abundância de argumentos usados por Brown formou uma extensa listagem no artigo: “Quarto, ensina a importância de cuidar do ‘menor destes’, dos mais vulneráveis e feridos (Mateus 18:1-6, 10; 25:31-46); quinto, nos ensina a defender o inocente sendo levado ao abate (Provérbios 24:11-12); em sexto lugar, ensina-nos que Deus odeia o derramamento de sangue inocente, especialmente de bebês (ver, por exemplo, Jeremias 7:30-34; 17: 1-6; Provérbios 6:17)”.

Em meio à argumentação, Brown destacou que “as Escrituras também ensinam que Jesus morreu por todo pecado que cometemos – incluindo o pecado do aborto – e nos oferece perdão através da cruz”, num recado às pessoas que estiveram envolvidas em um aborto e se arrependem.

Sobre a ciência, o escritor perguntou: “O que exatamente ela tinha em mente?”. “A ciência ensina que o bebê no útero é simplesmente um aglomerado de células ou uma massa de tecido? Ensina que o feto não é humano até deixar o útero? Que não tem coração pulsante? Que não tem DNA único? Que não pode sentir dor (em um certo ponto de desenvolvimento)? Que isso pode ser deixado de lado por toda e qualquer razão? Quais ‘fatos científicos’ apoiam o aborto? Alguém pode citar um?”, criticou.

“O bebê é humano e a ciência confirma isso. Mais importante, o próprio Deus, o doador da vida, confirma isso. E essa pequena vida é preciosa à sua vista. Alguém pode realmente olhar na face de Jesus e vê-lo participando de um aborto? Alguém pode vê-lo dando aprovação a um bebê sendo fatiado, queimado ou sugado até a morte? É Alysa Milano que está entendendo mal ambas as coisas terrenas (aqui, ciência, mas novamente, este não é o ponto que Jesus estava falando em João 3:12). Não é de surpreender que ela também esteja entendendo mal as coisas espirituais”, avaliou o escritor.

Atualmente, Alyssa Milano já colheu mais de 100 assinaturas de atores para seu protesto contra a forte lei pró-vida do estado da Geórgia. “Com efeito, eles assinaram seus nomes contra a vida, contra a ciência e contra a Palavra de Deus. Eles estão verdadeiramente do lado errado da história, do lado errado da verdade, do lado errado da compaixão. Que Deus volte seus corações e abra suas mentes, como fez com muitos outros campeões pró-aborto do passado”, clamou Brown.



Fonte: Gospel Mais

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem

ouça a melhor rádio do brasil no seu celular

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet