Bolsonaro cita “Deus” em discurso no Fórum Econômico Mundial, na Suíça

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Jair Bolsonaro fez sua estreia no cenário internacional como presidente do Brasil em Davos, na Suíça, onde acontece o Fórum Econômico Mundial (WEF, sigla em inglês). O encontro anual reúne líderes mundiais que apresentam seus planos para o desenvolvimento econômico, com foco no globalismo e em ações, como meio ambiente, educação e política internacional.

O discurso de Bolsonaro abriu a sessão plenária em Davos nesta terça-feira (22) e durou cerca de 6 minutos. Oitava economia do mundo, o Brasil desperta o interesse da comunidade internacional, especialmente com relação a investimentos e ao meio ambiente.

Além de economia, tema principal do encontro, o presidente abordou questões ligadas ao comércio exterior e turismo, não deixando de citar o lema de seu governo: “Deus acima de tudo”.

O presidente disse que sua ida a Davos é a “grande oportunidade de mostrar para o mundo o momento único em que vivemos em meu país e para apresentar a todos o novo Brasil que estamos construindo”.

Bolsonaro disse ainda que assumiu o Brasil em uma “profunda crise ética, moral e econômica”, mas que seu governa goza “de credibilidade para fazer as reformas de que precisamos e que o mundo espera de nós”.

Bolsonaro fala na sessão plenária do Fórum Econômico Mundial, em Davos. (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)

Principais pontos do discurso:

– Corrupção: “[Faremos] combate à corrupção e à lavagem de dinheiro”. 

– Turismo: “Vamos investir pesado na segurança para que vocês nos visitem com suas famílias, pois somos um dos primeiros países em belezas naturais”.

– Agricultura: “se faz presente em apenas 9% do nosso território e cresce graças a sua tecnologia e à competência do produtor rural”.

– Meio ambiente: “Missão é avançar na compatibilização entre a preservação do meio ambiente e da biodiversidade com o necessário desenvolvimento econômico”.

– Desenvolvimento econômico: “Vamos abrir a economia, diminuir a carga tributária, simplificar as normas, facilitando a vida de quem deseja produzir, empreender, investir e gerar empregos”.

– Relações comerciais: “O Brasil ainda é uma economia relativamente fechada ao comércio internacional [vamos] mudar essa condição”.

– Relações internacionais: “Vamos implementar uma política na qual o viés ideológico deixará de existir”.

Bolsonaro disse ainda que “estamos de braços abertos. Quero mais que um Brasil grande, quero um mundo de paz, liberdade e democracia”.

No final o presidente disse que “tendo como lema ‘Deus acima de tudo’, acredito que nossas relações trarão infindáveis progressos para todos”.

Na comitiva brasileira a Davos estão os ministros da Economia, Paulo Guedes; da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro; e o chanceler Ernesto Araújo, além do deputado federal Eduardo Bolsonaro e do governador de São Paulo, João Doria.

Com sede em Genebra, o Fórum Econômico Mundial é uma fundação sem fins lucrativos criada por Klaus Schwab, em 1971, para discutir práticas de gestão global.

O Fórum Econômico Mundial deste ano acontece de 22 a 25 de janeiro.



Fonte: Guia me

Deixe sua mensagem

CENTENAS DE RÁDIOS DE TODO BRASIL NO SEU CELULAR

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet