Bomba explode perto de igreja no Egito e mata policial

O Natal é celebrado pela Igreja Copta Ortodoxa no dia 07 de janeiro, e a comemoração deste ano foi marcada pela morte de um policial durante a tentativa de desarmar uma bomba próximo a uma igreja da cidade do Cairo, capital do Egito.

O incidente ocorreu no último sábado, 05 de janeiro, e além do policial morto, outros dois ficaram feridos, assim como um pedestre.

De acordo com informações da ACI Digital, o explosivo foi encontrado em uma mala no telhado de uma casa vizinha a um templo cristão, no distrito de Ezzbet El-Hagana, região oeste da capital egípcia.

Os cristãos copta no Egito vivem sob intensa perseguição. O atentado frustrado a dois dias da celebração do nascimento de Jesus é mais uma amostra do ambiente hostil para cristãos no país situado no norte da África.

O grupo forma uma minoria religiosa no Egito, somando 10% da população, e se divide entre as igrejas Católica e Ortodoxa. Por diversas vezes, os seguidores de Jesus denunciaram a discriminação que sofrem, principalmente pelos extremistas muçulmanos.

A tradição copta celebra o Natal no dia 07 de janeiro porque a Igreja usa o calendário juliano, diferentemente do que ocorre no Ocidente, que adota o calendário gregoriano, estabelecido em 1582 pelo papa Gregório XIII.

Até o momento, nenhum grupo terrorista reivindicou a responsabilidade pelo ataque. Em novembro do ano passado, sete cristãos coptas foram assassinados no Egito enquanto peregrinavam ao mosteiro de São Samuel, o Confessor. Aproximadamente dois anos antes, em dezembro de 2016, o grupo terrorista Estado Islâmico (ISIS) matou 25 pessoas e feriu outras 50 com um carro-bomba na Catedral Copta de São Marcos, no Cairo.



Fonte: Gospel Mais