Cantora gospel famosa no RJ, é acusada de “calote” e se recusa a devolver dinheiro

Uma grave denúncia envolvendo a cantora gospel e pastora  Gilene Cavalcante, veio a tona nos últimos dias e chocou o mundo gospel.

A pastora é conhecida por ser fundadora e líder do “Ministério Ardendo em Fogo.”Gilene está sendo acusada de cancelar um evento e não devolver o dinheiro do cachê, prática que já está se tornando trivial entre os artistas do meio gospel.

+ Vazou: Em áudio, presidente da Assembleia de Deus proíbe fieis de votarem em Haddad

A cantora estaria participando da última edição da vigília “Desperta Siloé,” que aconteceu em Presidente Prudente São Paulo. Depois de acertar os valores e exigências com a organização da vigília, a pastora pediu que fosse depositado o valor do cachê antecipadamente.

Dois depósitos foram feitos na conta pessoal da pastora, um no valor de R$ 300 reais, e outro no valor de R$ 1.000 reais, totalizando R$ 1.300 reais.

+ Inocente? 2 Anos depois, Felipe Heiderich ex-de Bianca Toledo segue solto

Depois que recebeu o dinheiro a pastora simplesmente postou em suas redes sociais que sua participação havia sido cancelada. Procurada pelo o contratante a pastora deu algumas “desculpas esfarrapadas” que não convenceram os organizadores.

Informações dão conta que a pastora se apresentou em outra cidade no mesmo dia da vigília. Até o momento a pastora Gilene Cavalcante não reembolsou os contratantes.

+ Pastora Helena Tannure passa por cirurgia para aliviar fortes dores

Gilene Cavalcante Perreira Guimarães pastoreia a “Assembléia de Deus Vivendo a Arca” e disputou o cargo de deputada estadual pelo (PODE) RJ, nas últimas eleições.

Escândalo: Cantor gospel Samuel Mariano se envolve em mais uma polêmica

Samuel Mariano (Reprodução)

Samuel Mariano (Reprodução)

O cantor gospel Samuel Mariano, mais uma vez está no centro de uma grande polêmica. Samuel foi denunciado através das redes sociais por cancelar evento e não devolver o dinheiro do cachê.

No último dia 8 de outubro o cantor estaria participando do 1º Encontro de Fé Cristã na cidade de Piracicaba (SP). A direção do evento divulgou uma nota de esclarecimento explicando que o cantor cancelou  a sua participação e até o momento não devolveu os valores que já havia recebido.

+ Pastora Ludmila Ferber quebra “jejum de internet”, sorri, e faz comunicado importante

Samuel Mariano assumiu o compromisso através de contrato assinado desde o dia 23 de fevereiro. Além da quantia de R$ 10 mil reais  que foi depositada antecipadamente, uma série de exigências e todas as despesas de viagem do cantor e de sua banda ficaria por conta do contratante.

 

+ Após envolvimento com drogas, pastor Adeildo Costa segue na lista negra do Gideões

No dia 20 de Agosto a assessoria da empresa que representa o cantor enviou um E-mail cancelando a participação de Samuel sem motivo ou justificativa convincente. Procurado pela organização o cantor não atende as ligações e nem responde as mensagens via WhatsApp, sendo que até o momento não houve ressarcimento dos valores.

+ Cantor gospel que se declarou gay e virou “drag”, fala sobre apoio de evangélicos a Bolsonaro

Segundo a direção do  1º Encontro de Fé Cristã, no último dia 08,  Samuel cantou em outro evento na mesma cidade. O caso ganhou repercussão nas redes sociais e até o momento o cantor não se manifestou sobre o assunto.

Através do comunicado, a organização do evento o qual o cantor cancelou sua participação disse o seguinte:” Resumindo essa situação vexatória, o pastor e cantor (assim denominado) Samuel Mariano, NÃO PASSA DE UM PROFISSIONAL DE PÚLPITO, QUE NÃO TEM TEMOR A DEUS E TÃO POUCO VIVE O QUE SE PREGA .
NÃO TEMOS MÁGOA OU OUTRO SENTIMENTO, APENAS REVINDICAMOS OS VALORES PAGOS PARA OS DEVIDOS RESSARCIMENTOS AOS PATROCINADORES”.

A Igreja Evangélica do Calvário responsável pelo evento, informou ainda que está procurando auxílio via o Tribunal de Justiça, e que tomará as medidas necessárias.



Fonte: Fuxico Gospel