Com a chegada do frio, igrejas acolhem moradores de rua: “O bom coração aquece muito mais”

17

[ad_1]

Da redação JM

Igreja de São Carlos preparou local para receber pessoas em situação de rua por causa do frio — Foto: Reprodução EPTV

No primeiro fim de semana de julho, uma grande e intensa massa de ar frio de origem polar chegou ao Brasil, causando frio extremo no Sul, no Sudeste e em áreas do Centro-Oeste do país. Em meio a essa onda de frio, igrejas decidiram se mobilizar e ajudar o próximo.

São Paulo

Na cidade de São Carlos (SP), com a ajuda de voluntários, a Paróquia de São João Batista abrigou pessoas em situação de rua. A ação foi motivada pela onda de frio e abrigou as pessoas no salão de festas da igreja, que tem capacidade para 70 pessoas.

Os perfis das pessoas atendidas são muito variados. Cada uma tem uma história de vida e muitos não tiveram oportunidade de planejá-la. “Minha família eu não vejo mais. Meu pai morreu, minha mãe morreu também há 20 anos”, disse Carlito José de Pereira.

Com a chegada da frente fria, a vida dos moradores em situação de rua fica ainda mais difícil. Sem abrigo, eles enfrentam a chuva e os dias frios.

“Difícil, quando molha as coisas ainda porque não tem onde guardar, aí tem que deixar em algum lugar, ensacar para dormir na rua de novo”, afirmou Fernando Souza.

A ação foi realizada por cerca de 50 voluntários da comunidade que se dividiram em turnos para preparar uma estrutura e receber a todos no salão de festas da paróquia.

“Diante dessa demanda que estamos tendo, de um frio bastante severo que a gente já pode sentir nessa noite agora, nós tomamos a iniciativa para oferecer um lugar para essas pessoas dormirem”, explicou o padre João Victor Bulle.

A paróquia disponibilizou para cada pessoa atendida um colchão, um cobertor, um kit de limpeza e alimentação. De noite foi servido um caldo quente e no café da manhã pão e bolo.

Paraná

No estado do Paraná, a 1ª Igreja Batista de União da Vitória está desde a segunda-feira, 8, com as portas abertas para os moradores de rua pernoitarem dentro das dependências da igreja. A ação foi motivada pelas baixas temperaturas da primeira onda de frio da região.

Motivados pelo frio intenso, comunidade se mobiliza para arrecadar doações e ajudar quem mais necessita

A ideia de acolher as pessoas em situação de rua durante essas noites de frio intenso, foi do Pastor Daniel, responsável pela igreja. “Nós estaremos recebendo essas pessoas para que elas possam tomar um banho, ter roupas, jantar, dormir, e tomar um café pela manhã”, conta.

Para poder auxiliar as pessoas necessitadas, a igreja se mobilizou para receber doações de cobertores, alimentos, roupas, e materiais de higiene pessoal.

Gratidão

A moradora em situação de rua Larissa Rodrigues acordou cedo e com um sorriso no rosto para tomar o café da manhã. Ela contou que foi recebida com muita atenção e respeito.

“São poucas pessoas que ajudam, são poucas pessoas que têm um coração bom para ajudar os moradores de rua, é complicado mesmo.”

Um dos voluntários morou na rua há menos de dois anos e sabe da importância de ajudar.

“Eu já passei por essa situação há algum tempo e hoje estou tentando retribuir de um jeito gratificante, que é ajudar aquelas pessoas que necessitam, como tive nessa situação e me ajudaram, hoje posso fazer para outras pessoas também” , afirmou Wesley Borges.

Na madrugada mais fria do ano até o momento, o gesto de solidariedade e amor ao próximo proporcionou mais do que uma bebida quente e um cobertor. “O bom coração das pessoas aquece muito mais”, disse Larissa.

Fora esses dois exemplos acima, há ainda outras centenas de igrejas que realizam trabalhos semelhantes a esses em todo o país. Ajudando o próximo e mostrando do amor de Jesus por meio de ações efetivas.

[ad_2]

Fonte: JM Noticias