Cristão falou sobre Jesus à policiais enquanto era espancado, em prisão na China

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um cristão foi interrogado e espancado por oficiais chineses após participar de um culto, mas aproveitou o momento de agressão para testemunhar sobre Jesus Cristo. Ele relatou a perseguição que sofreu na prisão em uma carta, que foi publicada pela organização ChinaAid.

O estudante de teologia Song Enguang foi espancado e enfrentou um duro interrogatório sobre seus conhecimentos bíblicos. Ele foi preso por participar de um culto memorial no dia 12 de maio na Igreja Early Rain Covenant que homenageava as vítimas de um terremoto na província chinesa de Sichuan, que aconteceu uma década atrás.

Song, sua esposa, Feng Xiaojing e irmão Zhu Hong foram detidos pela polícia e levados para um interrogatório. Um dos oficiais perguntou sobre a função do estudante, e ele informou que era pregador do Evangelho.

“Ele exigiu que eu pregasse para ele e comecei a falar sobre João 3:16. Ele me interrompeu antes de eu terminar e começou a me empurrar. Minha esposa disse: ‘Você pode conversar, mas não use violência’”, conta Song.

Em seguida, o cristão foi levado para uma sala de interrogatório isolada onde foi xingado e espancado pelos oficiais em diferentes períodos do dia. Depois eles chamaram seu líder, um policial que conhecia as passagens da Bíblia e as utilizava para agredir Song ainda mais.

“Ele disse: ‘Quem criou você?’ Eu respondi: ‘Meus pais me deram à luz’. Ele me deu um tapa na cara e disse: ‘Deus criou você’. Ele me bateu com mais força outra vez. ‘Se alguém te bater numa face, o que acontece?’ Eu respondi: ‘Também dou a outra’. Ele me deu um tapa novamente”, relata.

Lição de fé

Mesmo enfrentando interrogatórios abusivos e sendo agredido, Song conta que conseguiu entender o coração de Cristo através desta experiência.

“Eu preguei o Evangelho aos quatro policiais auxiliares nas salas de interrogatório, discutindo religião e falando sobre minha fé. Eu fui esbofeteado mais de 30 vezes no rosto e não revidei. Normalmente, ficaria furioso e ansioso pela vingança, mas o ódio não me venceu nem por um segundo”, afirma.

“Quando fui espancado, a cena de Cristo sendo espancado pelos soldados foi reencenada diante de mim. Comecei a entender por que os apóstolos começaram a espalhar o Evangelho imediatamente após serem perseguidos”, analisa. “Deus me fez entender: ‘Não tenha medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma’”.

Depois de receber mais de 30 fortes tapas no rosto, Song achou que ficaria com a pele inchada, mas deixou a delegacia em perfeito estado. “Agora eu entendo porque as roupas e sandálias [dos hebreus] não se desgastaram durante 40 anos”, observa.

O pastor Wang Yi, que forneceu a carta do jovem à ChinaAid, disse que a igreja está buscando uma ação legal contra os oficiais que abusaram de Song no interrogatório.



Fonte: Guia-me

Deixe sua mensagem

CENTENAS DE RÁDIOS DE TODO BRASIL NO SEU CELULAR

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet