Cristãos criam organização e libertam “prostitutas sagradas” de tradição hindu, na Índia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Com uma população de aproximadamente 1,3 bilhão de pessoas, ficando atrás apenas da China em número populacional, a Índia é o país com maior número de seguidores do hinduísmo. Estima-se que 80% da população seja adepta das doutrinas vedas, onde a crença na reencarnação e existência de “castas” determinadas pelo nível de evolução espiritual, faz parte da sociedade.

Por conta disso, uma das castas mais sofridas no país é a dos ‘Dalits’, também conhecida como “intocáveis” ou “impuros”. Segundo a tradição hindu, cada pessoa nasce em uma casta de acordo com o seu nível de evolução espiritual. Dessa forma, eles não podem mudar sua condição social, sendo destinados a viver até o final da vida em condição de sofrimento.

Mas Joseph D’Souza, bispo da Igreja do Bom Pastor e presidente do Conselho Cristão de Toda a Índia, resolveu contribuir para tentar alcançar o maior número possível de indianos considerados “impuros”. Ele fundou a ‘Dignity Freedom Network’ (DFN), uma organização que presta auxílio para esses indianos através do Evangelho de Cristo.

“Começamos a entender o que os Dalits estão procurando. O resultado claro e único mais importante é a dignidade”, disse ele, segundo informações do Christian Today.

D’Souza explica que através da organização os indianos percebem a diferença em relação ao mundo espiritual. “Ficou claro que isso dá a cada ser humano o conhecimento de que foram criados à imagem de Deus”, disse ele.

“Temos que descobrir como ter uma mudança de paradigma em nossas mentes. A perda da dignidade, a desumanização que lhes diz que eles não são iguais às castas privilegiadas por causa de seu caráter moral, o que eles fizeram em uma vida passada, etc, isso é um ataque a quem você é como ser humano”, explica o bispo.

“Precisamos reconstruir em nossas próprias mentes e corações que somos criados à imagem de Deus e que, se fôssemos os únicos no mundo, Jesus teria morrido por nós”, acrescenta.

Como se não bastasse a carga espiritual destrutiva, os Dalits também enfrentam condições humilhantes, como a oferta das suas filhas para a prostituição ritual, ainda crianças, uma prática presente em estados como Odisha, Karnataka e Andra. Só nos últimos cinco anos, a DFN ajudou a libertar cerca de 1.500 meninas da exploração sexual.

“A luta pela dignidade e pela liberdade não vai acabar até que os Dalits se livrem dos grilhões da casta de uma forma ou de outra. É a maior questão de direitos humanos na história do mundo”, conclui D’Souza.



Fonte: Gospel Mais

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem

ouça a melhor rádio do brasil no seu celular

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet