É possível limpar a pele com escovas faciais e outros aparelhos

Manter uma rotina para limpar a pele do rosto é fundamental: ajuda a controlar a oleosidade, o aparecimento das espinhas, a obstrução dos poros, além de renovar as células da região, o que garante brilho e maciez. O Universa mostra que além de água e sabonete específico, a tarefa ganhou alguns aliados: aparelhos faciais eletrônicos, como escovas e gadgets sônicos, prometem limpeza mais profunda do que a feita apenas com os dedos.   

“Eles atuam como potencializadores da limpeza diária”, explica a médica Amanda Gomes de Sá Vieira Todt, da Clínica Mais, de São Paulo. Isso significa que esses aparelhos estão liberados para todos os tipos de pele, mas precisam ser usados da forma certa. Descubra como e veja qual se adapta melhor a suas necessidades.  

Como funcionam as escovas elétricas?

Basicamente, os aparelhos rotacionam em seu próprio eixo, promovendo uma limpeza facial mais profunda do que as feitas manualmente com sabonetes ou esfoliantes. Isso acontece porque as escovas elétricas causam um leve trauma sobre pele, fazendo com que novas células se formam. O resultado? Toda a área facial vai ficar macia e ganhar mais viço, explica a fisioterapeuta dermatofuncional Katia Pacheco Barbosa, diretora do Salão Menta Pimenta, de São Paulo. Ou seja, o uso do aparelho promove uma esfoliação capaz de desobstruir os poros, livrando-os do excesso de oleosidade, da poluição a da maquiagem.   

Quando usar: Uma vez ao dia. Se tiver pele sensível, apenas duas vezes por semana.   

É bom saber: O aparelho deve ser usado com movimentos circulares suaves, sem ser pressionado sobre o rosto e sempre com sabonetes faciais, nunca com esfoliantes. É que isso pode retirar a oleosidade natural — e necessária — da pele, causando o chamado efeito rebote: o organismo entende que está faltando óleo e passa a produzi-lo em grandes quantidades, explica Amanda. A médica ainda ressalta que respeitar o tempo de uso — de 30 a 60 segundos, de acordo com o fabricante — é extremamente importante para não machucar nem ressecar a pele.  

Contraindicações: Quem tem acne ativa não deve usar o aparelho para não piorar o problema, nem machucar a área inflamada. Se tiver melasma, consulte um médico especialista para adaptar o uso ao quadro, alerta o dermatologista Abdo Salomão Jr, de Guaxupé (MG).  

Qual o grande segredo das escovas sônicas?

Elas vibram até 8 mil rotações por minuto. “Essa tecnologia estimula o esvaziamento das glândulas sebáceas”, conta Abdo. Isso quer dizer que é uma aliada no combate ao excesso de oleosidade e no surgimento de cravos, além ajudar a absorver os produtos de hidratação e na renovação celular, prevenindo linhas de expressão, segundo a dermatologista Giovanna Zalla, de Ribeirão Preto (SP). A versão da escova sônica feita de silicone cirúrgico está liberada para peles sensíveis, maduras e acneicas, de acordo com Giovanna. E não é só: se usada corretamente, pode remover seis vezes mais maquiagem do que a limpeza manual, diz Katia Pacheco.   

Quando usar: Pode ser usada uma vez ao dia, caso a pele não fique irritada, vermelha ou descamando. Caso contrário, use em dias alternados, recomenda Amanda. As versões de silicone podem ser usadas duas vezes por dia: “Pela manhã, para limpar a pele antes do protetor solar e da maquiagem, e à noite, para remover as impurezas antes da aplicação dos produtos de cuidado com a pele”, explica Giovanna.   

É bom saber: A tem uma camada natural de queratina que, em excesso, causa oleosidade e cravos. Assim como as escovas elétricas tradicionais, as sônicas não devem ser usadas com muita pressão e frequência, para não causar ressecamento, alerta o dermatologista Alberto Cordeiro, da Horaios Estética, de São Paulo. Uma vez que a camada protetora vai embora, a pele fica desidratada e propensa a irritações, explica Amanda.   

Contraindicações: As de silicone estão liberadas para todos os tipos de pele. Já as versões feitas com cerdas não devem ser usadas quando há acne, para não piorar o quadro nem irritar a pele.   

Vale investir nos removedores de cravos por sucção?

Sim! “Eles funcionam fazendo sucção da pele e removendo oleosidade, comedões — os famosos cravos pretos — e impurezas”, explica Amanda. Para resultado mais eficaz, use vapor quente do banho ou compressas mornas para abrir os poros, depois de higienizar o rosto, ensina a médica.   

Quando usar: Normalmente uma vez por semana, podendo variar conforme a velocidade de formação de cravos, segundo Alberto. Consulte a opinião do dermatologista para o seu caso.   

É bom saber: Para quem tem poucos cravos ou se eles forem fechados — que são os cravos brancos —, o resultado não é tão visível quanto em pessoas com muitos cravos ou se forem pretos, ressalta Amanda. Outro ponto é o cuidado ao realizar o procedimento. “Se feito de forma errada, pode levar a traumas na pele ou ferimentos superficiais”, afirma Alberto.  Contraindicações: Quem tem acne associada ou lesões inflamatórias deve passar longe do aparelho, já que ele pode piorar o quadro. Em tempo: os removedores de cravos não substituem a limpeza feita por profissionais.



Fonte: Guia-me