Embaixador de Israel toma a Bíblia para defender a reivindicação de terras judaicas no Conselho de Segurança da ONU.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O embaixador de Israel na ONU, Danny Danon, discursou em uma sessão especial do Conselho de Segurança da ONU, durante a qual ele descreveu quatro pilares que ele disse “provar o caso da propriedade judaica da Terra de Israel”.

Embaixador de Israel toma a Bíblia para defender a reivindicação de terras judaicas
Embaixador de Israel toma a Bíblia para defender a reivindicação de terras judaicas

Em ordem, Danon listou os quatro pilares como “a Bíblia, a história, o direito internacional e a busca da paz e segurança internacionais”.

“Israel aceitou o plano de partição de 1947, os árabes rejeitaram, atacaram Israel, a Jordânia manteve o controle da Judéia e Samaria [na Cisjordânia], do Egito e da Faixa de Gaza”, explicou.

“Foram os árabes que insistiram que as linhas de 1948 não eram permanentes, por causa disso, os moradores judeus da Cisjordânia não cruzaram fronteiras internacionais”, argumentou Danon, referindo-se aos assentamentos judaicos na Cisjordânia considerados ilegais em termos internacionais, sendo construído em terra que os palestinos veem como seu estado futuro.

O embaixador israelense atingiu repetidamente os palestinos, que ele disse que costumavam mostrar que eles não querem a paz.

“A OLP foi estabelecida três anos antes de 1967. O que havia para libertar? Não faz sentido”, ele perguntou à sala de diplomatas de alto nível e líderes não governamentais reunidos em todo o mundo para discutir os desenvolvimentos em curso no conflito. Israelense-palestino.

Antes de a sessão ter participado de um momento de silêncio coletivo para a vítima do recente atentado em uma sinagoga no sul da Califórnia, Danon disse que era “inaceitável que vivêssemos em uma época em que os fiéis devessem estar de guarda ou olhar nos bastidores suas costas enquanto oravam, por medo de serem baleados”, observando que esta é a segunda vez que os fiéis judeus foram assassinados nos Estados Unidos nos últimos seis meses.

No sábado, um homem armado de 19 anos motivado por violentas crenças anti-judaicas abriu fogo contra o Chabad de Poway, no norte do condado de San Diego, matando uma pessoa e ferindo outras três enquanto os fiéis marcavam o último dia da Páscoa.



Fonte: Bibliatodo

Deixe sua mensagem

CENTENAS DE RÁDIOS DE TODO BRASIL NO SEU CELULAR

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet