Conecte-se

Executivo do Twitter admite que rede social é “de esquerda”

As principais empresas de comunicação e tecnologia já admitem sua inclinação à esquerda na política. Depois de Mark Zuckerberg confirmar no Senado dos Estados Unidos que o Facebook tem maioria de funcionários alinhados com esse pensamento, agora foi a vez do principal executivo do Twitter admitir a parcialidade da empresa.

Jack Dorsey admitiu “que os funcionários do Twitter compartilham uma tendência predominantemente de esquerda” depois de enfrentar acusações de que os conservadores são discriminados na plataforma.

A declaração foi feita em uma entrevista concedida à CNN, pontuando que o Twitter tem como diretriz ser uma empresa “aberta sobre pontos de vista políticos” e operar sem preconceitos na aplicação de sanções aos usuários baseadas nas políticas de conteúdo.

“Precisamos mostrar constantemente que não estamos adicionando nosso próprio preconceito, o que eu admito totalmente [que] é mais de esquerda”, afirmou Dorsey. “Mas a verdadeira questão por trás da questão é: estamos fazendo algo de acordo com a ideologia política ou pontos de vista? E não estamos. Ponto final”, acrescentou.

Para se defender, Dorsey afirmou que a empresa impõe uma regulação apenas relacionada ao comportamento dos usuários, não o conteúdo compartilhado. Nos últimos meses, tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil o Twitter vem sendo acusado de censura aos conservadores.

Dorsey deverá prestar depoimento no próximo mês perante o Comitê de Inteligência do Senado sobre a questão da interferência eleitoral na Rússia, e poderá sofrer uma intimação do Comitê de Energia e Comércio da Câmara sobre alegações de discriminação contra os conservadores na plataforma, segundo informações do portal The Hill.



Fonte: Gospel Mais

Deixe sua mensagem