Conecte-se
Search

“Fidelidade de Deus não é para ser explicada”, diz juiz Marcelo Bretas

[ad_1]

O juiz Marcelo Bretas, responsável pelo julgamento dos processos no braço fluminense da Operação Lava-Jato, usou suas redes sociais para reiterar sua fé em Deus.

Evangélico, Bretas é membro da Comunidade Evangélica da Zona Sul e frequentemente faz publicações com referências à fé e à Bíblia Sagrada.

Na última quinta-feira, 27 de junho, ele usou sua conta no Twitter para compartilhar uma imagem do personagem Chico Bento, de Mauricio de Sousa. Na história em quadrinhos, a professora pergunta ao menino caipira “Na frase ‘ele nunca vai te abandonar’ quem é o sujeito?”, e Bento responde: “Com certeza é Deus”.

Na legenda, Bretas teceu um breve comentário sobre a imagem: “A fidelidade de Deus não é pra ser explicada, mas sim vivida. Quem já provou sabe como é bom estar sob a proteção do Senhor”.

Bíblia

Em fevereiro de 2017 Bretas chamou atenção por afirmar que o principal livro da Operação Lava-Jato é a Bíblia Sagrada. À época, Bretas vinha sendo tratado como o “Moro carioca” por ter ordenado a prisão do ex-governador Sérgio Cabral e do empresário Eike Batista.

Irmão de um pastor, casado e com dois filhos adolescentes, Marcelo Bretas chegou a ser cotado na imprensa para assumir a vaga do falecido Ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki.

Segundo matéria publicada no Estadão, Marcelo Bretas solicitou recentemente ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região, escolta armada e um carro blindado, devido a “situações suspeitas”.

Sua maior confiança, todavia, está na Bíblia que carrega e fica ao alcance da sua mão sobre a mesa do gabinete. “No dia em que ele chegou, tirou a Bíblia da pasta e disse: esse é o principal livro dessa vara”, contou Fernando Pombal, diretor de secretaria da 7ª Vara, em publicação no jornal Folha de São Paulo, acrescentando que a Palavra de Deus “é o que guia o espírito e a inteligência dele”.

[ad_2]

Fonte: Gospel Mais

Deixe sua mensagem