Furacão Florence chega aos EUA e pastor repreende ’em nome de Jesus’

Ventos de até 150km/h anunciaram a chegada do Furacão Florence na Costa Leste dos Estados Unidos, mesmo após o icônico pastor Pat Robertson ordenar “em nome de Jesus” que a tormenta recuasse.

Pat Robertson é um dos mais antigos televangelistas do país, e durante seu programa de TV, The 700 Club, afirmou que o furacão seria contido de forma sobrenatural.

“Declaramos em nome do Senhor que você não deve ir mais longe; você não fará nenhum dano nesta área. Em nome de Jesus, Furacão Florence, falamos com você e ordenamos que a tempestade cesse seu movimento e que vá inofensivamente para o Atlântico. Suba o norte da terra e desvie, em nome de Jesus. Declaramos um escudo de proteção em todo o Tidewater e declaramos um escudo de proteção sobre as pessoas inocentes no caminho deste furacão. No nome santo de Jesus, saia para o mar!”.

Robertson é fundador da Universidade Regent, no estado da Virgínia – que está na rota do furacão -, além de presidente da emissora Christian Broadcasting Network (CBN News). “Eu não quero que essa coisa entre […] Eu não quero que isso prejudique a Regent, eu não espero machucar a CBN, eu não quero que ele rasgue o lindo campus, eu não quero que ele abata essas árvores, eu não quero, não quero ver qualquer dano, eu não quero um monte de vidro [quebrado] voando”, disse o veterano pastor.

“Eu acredito com todo o meu coração, que se não duvidarmos, este furacão será dissipado”, acrescentou o pastor.

Força

As autoridades norte-americanas informaram que o centro do furacão Florence atingiu a costa leste dos Estados Unidos nesta sexta-feira, às 08h15 (no horário de Brasília) provocando chuvas, ventos e enchentes no estado da Carolina do Norte.

A região vem sofrendo com as chuvas e ventos do furacão desde a última quinta-feira, 13 de setembro, com registros de inundações. Cerca de 150 pessoas ficaram ilhadas esperando resgate na cidade de New Bern, após o transbordamento do rio Neuse, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo.

O furacão Florence perdeu força ao tocar o solo na Carolina do Norte, sendo rebaixado para a categoria 1 (em uma escala que vai até 5), mas as autoridades continuam alertando sobre os riscos: “Só porque a velocidade do vento diminuiu, a intensidade da tempestade baixou para dois, por favor não baixem a guarda”, disse Brock Long, diretor da Agência Federal para o Manejo de Emergências (FEMA).

Mobilização

Igrejas nos estados vizinhos da Carolina do Sul e Carolina do Norte se prepararam para a chegada do furacão. Uma das lideranças evangélicas mais reconhecidas nos EUA, o pastor Robert Jeffress, de Dallas (Texas), pediu aos cristãos que orem por aqueles que estão na rota da tormenta.

“Em nome de todos nós na Primeira Igreja Batista de Dallas e no caminho para a vitória, eu chamo os cristãos em todos os lugares para se unirem a mim em oração por aqueles que enfrentam essa tempestade mortal, tanto para os residentes quanto para os primeiros socorristas cujo trabalho é correr em direção ao perigo”, afirmou o pastor em um comunicado na manhã da última quarta-feira, 12 de setembro.

“Ore por sua proteção contra o vento, tempestades, inundações e seus efeitos. Ore por sua segurança enquanto eles evacuam e por sua força quando eles retornarem. Ore para que Deus substitua sua ansiedade pela paz que excede todo entendimento. E ore para que eles sintam a proximidade do Pai com eles, pois ‘o Senhor está perto dos quebrantados de coração e salva os que são esmagados em espírito’ (Salmo 34:18)”, concluiu.

As igrejas afiliadas à entidade Batistas da Carolina do Norte em Missão (NCBM, na sigla em inglês) se juntaram para mobilizar ajuda. A NCBM é o braço da Convenção Batista local para levar socorro em casos de desastres naturais. “Todo o nosso equipamento está sendo verificado para garantir que tudo esteja operacional e em bom estado“, disse Richard Brunson, diretor executivo da NCBM.

Cientistas afirmaram à emissora CNBC que, devido às características topográficas da linha costeira da Carolina do Norte e do Sul, extremamente plana, a tempestade pode levar ondas de até seis metros rumo ao interior do estado. “Os ventos serão ruins, mas realmente a água é o que será mortal”, disse Rob Galbraith, diretor de pesquisa de subscrição da empresa de seguros USAA.

“O tipo de inundação que estamos falando aqui acontece muito rapidamente. Seis polegadas de água podem tombar [um carro] e dois pés (61 centímetros) de água podem realmente levantar seu carro do chão”, ilustrou.

Coragem

Um evangelista conhecido apenas como Ronnie viajou até a cidade de Wilmington, na Carolina do Norte, assim que soube que o local estava seria atingido pelo temido furacão Florence, por estar na rota da tempestade.

Segundo informações da emissora Fox News, Ronnie explicou que esta não é a primeira vez que faz algo parecido, salientando que sua motivação sempre é ajudar os moradores locais, atingidos pela catástrofe, e de quebra, expressar a eles o amor de Jesus.

Em 2005, Ronnie viajou também para Nova Orleans (Louisiana, EUA) quando a cidade foi devastada pelo furacão Katrina. Décadas antes, em 1989, ele também se mobilizou para ajudar conterrâneos, em Myrtle Beach, sua cidade natal, na Carolina do Sul. Na ocasião, o furacão Hugo devastou a cidade costeira.

Ronnie descreveu a população desabrigada durante essas tempestades como “o povo esquecido”: “O que me leva a fazer isso em Wilmington é que eu quero ir para onde a pior parte da tempestade está, para dar esperança às pessoas — a esperança de Jesus Cristo — e deixar as pessoas cientes de que há uma maneira de começar tudo de novo”, disse ele.

“Ver as pessoas sofrerem — é uma cena tão horrível como essa”, finalizou.



Fonte: Gospel Mais