Garoto é adotado por sua professora após sofrer abandono: “Deus ouviu meu clamor”

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O abuso de drogas é um dos maiores problemas na atualidade para milhões de famílias. Ele é responsável pelo fim dos relacionamentos amorosos entre marido e mulher, mas também entre pais e filhos. Esse foi o caso do jovem Anthony, que por conta do alcoolismo da sua mãe, precisou ir morar em um orfanato com apenas seis anos de idade.

Felizmente, o contato de Anthony com sua avô lhe permitiu conhecer o evangelho de Jesus Cristo. Isso fez com que o garoto com o passar dos anos fosse aprendendo a desenvolver um relacionamento de confiança em Deus. “Eu orava quando estava me sentindo triste”, disse ele.

“E então eu questionava a Deus porque Ele havia me colocado naquele lugar e porque eu não conseguia encontrar alguém para me amar”, lembra Anthony, que passou nove anos no orfanato, enfrentando uma situação comum para muitos jovens que aguardam adoção, que é a dificuldade de serem acolhidos pelas famílias quando são mais velhos.

“Eu não tinha mais esperanças para nada basicamente. Não queria aumentar minhas esperanças. No fundo eu queria que funcionasse, queria sair do sistema e não queria mais lidar com as amarras de ser uma propriedade do Estado. Eu só queria ter uma família amorosa, um lar”, disse ele.

Um encontro fruto das orações

Já com 15 anos, Anthony foi enviado para a escola Pathways Alternative School. Lá ele conheceu a professora Bennie Berry. Ela rapidamente notou que havia algo diferente no jovem adolescente que lhe chamava atenção.

“Anthony chegou lá e se ofereceu para dizer o juramento no início do dia e para pendurar as bandeiras. Fiquei impressionada. Eu senti como se esse garoto fosse um líder. Esse garoto é um líder. Ele é diferente do resto. Ele tem iniciativa”, disse ela.

Berry era muito amada por seus alunos. Alguns lhe pediam para ir morar com ela. Solteira e sem filhos, porém, ela nunca havia planejado adotar alguma criança e todos os seus alunos já possuíam famílias, menos um: Anthony!

“Algumas crianças diziam que tentavam fazer com que eu os levasse para casa. E então Anthony disse: ‘Oh, você pode me levar para casa de verdade’”, conta Berry, lembrando o momento em que soube de que seu futuro filho não vivia com uma família.

“E eu disse: ‘Não, você tem seus pais. Respeite eles do jeito que você me respeita e você vai ficar bem’. E ele disse: ‘Não, eu estou em um orfanato’. Eu e os alunos não sabíamos”, disse ela.  “Eu nunca planejei adotar porque eu não sabia o processo. Quando se tornou mais real, eu tive que orar sobre tudo. Pedi a Deus para ordenar meus passos, para que não fosse apenas emoção”.

Após esse momento, os dois aprofundaram os laços e entraram com o processo legal de adoção nos Estados Unidos, sem que houvesse qualquer impedimento. No final, Anthony foi adotado e hoje vive com Barry, como sua mãe. Ele atribui a Deus o desfecho da sua história.

“Ele está nos carregando em suas costas. Deus ouviu meu clamor. Sou grato por ela ter me amado, um menino problemático. Eu amo isso. É algo que nunca pensei que teria. Eu estou feliz. Para alguém da minha idade ser adotado, você sabe, é muito raro”, disse ele, segundo a CBN News.



Fonte: Gospel Mais

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem

ouça a melhor rádio do brasil no seu celular

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet