Louvor nas trevas
 | Pão Diário

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Apesar de meu amigo Miguel estar perdendo a visão, ele me disse: “Vou continuar louvando a Deus todos os dias, porque Ele fez tanto por mim.”

Jesus deu a Miguel, e a nós, a principal razão para que o louvemos sempre. Em Mateus 26, lemos sobre como Jesus compartilhou a refeição da Páscoa com Seus discípulos na noite antes de Sua morte na cruz. O versículo 30 nos mostra como eles terminaram aquela refeição: “E, tendo cantado um hino, saíram para o monte das Oliveiras.”

Não era apenas um hino que cantavam naquela noite — era um hino de louvor. Por milênios, os judeus cantaram um grupo de Salmos chamado “O Hallel” na Páscoa (hallel é a palavra hebraica para “louvor”). A última destas orações e canções de louvor, encontradas nos Salmos 113–118, honra o Deus que se tornou a nossa salvação (118:21). Refere-se a uma pedra rejeitada que se tornou uma pedra angular (v.22) e uma que vem em nome do Senhor (v.26). Eles podem muito bem ter cantado: “Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nele” (v.24).

Quando Jesus cantou com os Seus discípulos naquela noite da Páscoa, Ele estava nos dando a razão final para levantarmos os nossos olhos acima de nossas circunstâncias. Ele nos guiava no louvor pelo amor e fidelidade sem fim de nosso Deus.

Louvar a Deus nos ajuda 
a recordar a Sua infinita bondade.



Fonte: Pão Diário

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem

CENTENAS DE RÁDIOS DE TODO BRASIL NO SEU CELULAR

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet