Moldávia é primeiro país europeu a anunciar embaixada em Jerusalém

Moldávia é primeiro país europeu a anunciar embaixada em Jerusalém

 

O governo da Moldávia, uma ex-república da União Soviética no leste europeu, anunciou nesta terça-feira (11) que vai transferir sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. Este é o primeiro país da Europa a reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

“Faz parte de um compromisso atrasado para apoiar os nossos aliados”, disse no Twitter o primeiro-ministro e presidente interino da Moldávia, Pavel Filip.

Com a medida, o governo moldavo tenta se aproximar dos Estados Unidos. O Gabinete de Ministros também decidiu aprovar um acordo sobre a venda do terreno para a construção da embaixada americana na Moldávia.

O anúncio foi feito em sequência a uma crise constitucional e política que resultou na queda do presidente pró-Rússia, Igor Dodon, que teve seus poderes retirados pela Corte Constitucional do país.

Pavel Filip, alinhado com o Ocidente, reconheceu que a medida foi tomada diante da crise entre partidos pró-Rússia e pró-União Europeia.

“Nós precisamos tomar urgentemente essas decisões levando em conta a instabilidade política e incerteza no país, enquanto um dos partidos políticos, que constantemente bloqueia esses dois projetos, está tentando uma tomada ilegal de poder”, afirmou o primeiro-ministro em comunicado.

As eleições de fevereiro terminaram sem definir qual dos grupos políticos conseguiu a maioria necessária para governar o país.

Com a recusa do presidente Igor Dodon — opositor de Filip e alinhado com a Rússia — em dissolver o Parlamento, a Corte Constitucional da Moldávia retirou dele os poderes e abriu caminho para que o primeiro-ministro convocasse novas eleições.

Histórico

O governo de Donald Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel em 2017 e transferiu a embaixada norte-americana para a cidade no ano seguinte. O mesmo foi feito pela Guatemala.

O Paraguai chegou a transferir sua embaixada, mas voltou atrás e retornou a sede para Tel Aviv após mudança de governo.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, prometeu transferir a embaixada para Jerusalém, mas, por enquanto, anunciou somente a abertura de um escritório comercial na cidade.

A Austrália reconheceu Jerusalém como capital de Israel, mas manteve a principal representação diplomática em Tel Aviv.

Fonte: Guia me