Motorista atropela e mata jovens cristãos durante marcha de Páscoa, na Nigéria

7

A polícia da Nigéria está investigando a morte de 11 pessoas na cidade de Gombe, no nordeste do país, depois que um carro invadiu uma marcha com jovens cristãos que celebrava a Páscoa no domingo. Outras 30 ficaram feridas no ataque. Entre os mortos estão o motorista e seu acompanhante.

O motorista, Adamu Abdullahi, um agente do Corpo de Segurança e Defesa Civil da Nigéria que estava de folga, ficou insatisfeito com o fato de a procissão ter bloqueado a estrada, dizem alguns relatórios.

O líder do grupo cristão interdenominacional, Boys Brigade (Brigada Meninos), em Gombe, disse que o motorista entrou na procissão “de propósito”.

O grupo era de jovens que pertencem à Igreja Anglicana de St. Peter, Madaki e à Igreja Evangélica Wining All, em Bamusa e Barunde. O integrantes da Brigada Meninos têm idades entre seis e 22 anos.

Michael Adeniran, uma testemunha disse que “nosso pastor nos pediu para permitir que o motorista passasse, mas assim que abrimos passagem, ele se moveu furtivamente com seu carro por trás e [se dirigiu direto contra] nossos membros”.

Testemunhas disseram que a multidão interceptou o motorista, um muçulmano, e o espancou junto com o passageiro, possivelmente um policial, até a morte.

O reverendo Abare Kala, presidente da Associação Cristã do Nordeste da Nigéria (CAN) apelou aos jovens cristãos para que mantivessem calma. “Dois erros não podem fazer um certo. Por isso, peço cautela no processo de abordar o problema. Se aplicarmos a abordagem errada, isso nos levará a outro problema. Por enquanto, estamos tentando acalmar a situação, apelando aos cristãos para que apresentem motivos de calma e permitam que as autoridades envolvidas tomem as medidas necessárias”.

O pastor disse ainda que “estamos cientes da dor que este triste acontecimento causou, mas vamos ficar calmos e permitir que a liderança lide com o assunto”.

Ambulância faz atendimento à vítima. (Foto: Reprodução/Sundiata Post)

O chefe de polícia Mohammed Abubakar Adamu chamou o caso de “infeliz acidente fatal” e que o motorista havia perdido o controle do carro. Ele ordenou uma investigação rápida.

“O motorista do carro teve uma discussão acalorada com as crianças antes de abrir caminho para que ele passasse; em um acesso de fúria, avançou sobre elas”, disse Isaac Kwadang à agência de notícias AFP.

Outra testemunha disse ao site de notícias local Punch que o motorista “deliberadamente veio nos matar”.

A porta-voz da polícia do estado de Gombe, Mary Mallum, disse à AFP que 30 crianças foram feridas e levadas para o hospital.

Nenhum detalhe ainda foi divulgado sobre as vítimas.



Fonte: Guia me