Conecte-se

Nicodemus alerta os jovens cristãos sobre a tentação do “sexo na universidade”

O Reverendo Augustus Nicodemus Gomes Lopes é um dos líderes evangélicos mais notáveis do Brasil, especialmente entre os presbiterianos, e suas palavras possuem grande repercussão quando tratam assuntos delicados no meio cristão, como é o caso do “sexo na universidade”, título de uma postagem sua no Facebook.

Nicodemus abortou uma questão muito comum em nossos dias, que é o apelo sexual cada vez maior nas universidades brasileiras, em muitos casos frutos do relativismo moral excessivo que tem prejudicado a mente de alguns jovens.

Para o líder presbiteriano, isso é algo que afeta o ser humano não apenas espiritual e fisicamente, mas psicologicamente, “abrindo as portas para relacionamentos complicados. Os mesmos podem trazer problemas de ordem emocional, psicológico e até legal (como a curetagem e o aborto clandestinos), que acabam prejudicando não somente a carreira estudantil, acadêmica e profissional do jovem, mas sua vida como um todo”.

Devido ao grande incentivo que a sociedade dá ao prazer carnal imediato, sem levar em consideração o sentido e propósito das relações amorosas, muitos jovens acreditam poder dissociar o relacionamento sexual das emoções, explorando o lado meramente carnal do sexo, sem notar às consequências disso em sua vida espiritual e emocional.

“O sexo não é apenas um momento fisiológico de prazer. Por causa da natureza humana, a sexualidade está entretecida com nossa dimensão emocional, psicológica, moral, social e religiosa”, explica Nicodemus.

“As relações sexuais, mesmo as fortuitas e casuais, acarretam apegos e paixões, por um lado, culpa, raiva e nojo, por outro – emoções poderosas que conturbam a paz interior das pessoas, especialmente de adolescentes recém-chegados à universidade”, acrescenta.

Nicodemus destaca que geralmente relacionamentos sexuais irresponsáveis são acompanhados pelo uso de drogas, outro problema também comum nas universidades. Em geral, o prejuízo pessoal de uma vida sexual distante dos padrões estabelecidos por Deus também é profissional.

“Jovens viciados em sexo e afundados em problemas de relacionamento frequentemente acabam se dando mal academicamente”, escreve o pastor, destacando que dentro das condições corretas, ou seja, entre pessoas cristãs unidas pelo vínculo do casamento, o sexo é uma benção que deve ser aproveitada pelo casal.

“Do ponto de vista cristão, o sexo é uma dádiva de Deus, que desfrutado da maneira correta, é fonte de alegria, satisfação e realização”, ressalta Nicodemus, apelando para que os pais orientem seus filhos e também explicando que o perdão de Cristo é suficiente para quem se arrepende dos relacionamentos promíscuos.

“No Evangelho de Jesus Cristo encontrarão perdão para erros cometidos e a força necessária para resistir aos apelos que não levam em conta as consequências e os efeitos de atos impensados”, conclui.



Fonte: Gospel Mais

Deixe sua mensagem