Conecte-se
Search

O comunismo Chinês quer ser Deus, diz pastor batista

O ministro Batista Marcos Madeiras manifestou esta semana a determinação do governo Chinês para que as igrejas cristãs que ensinam a respeito dos Dez Mandamentos, da retirada de seus materiais, incluindo os internos.

Presidente Xi Jinping
Presidente Xi Jinping

Inclusive chamou ao governo Chinês “atormentadores da igreja”, também escreveu um artigo sobre o passado fato ocorrido onde as autoridades chinesas ordenaram apagar o primeiro mandamento escrito em um muro de uma igreja chinesa que dizia: “Não terá outros deuses adiante de mim“.

Também comentou que segundo “o estado é supremo e não Deus”, mas os “oficiais entendem perfeitamente que os crentes proclamam o senhorio de Cristo, pelo que sua lealdade não pode ser para o estado”.

Por outra parte, Marcos Woods disse que “o que estamos vendo no século 21 é o que o povo de Deus tem visto durante milhares de anos”, se referindo em particular à busca do governo comunista chinês.

Marcos Woods comparou, relacionando alguns dos perseguidores que tentaram deter a igreja de Cristo e disse que “O estado chinês é Nabucodonosor, exigindo que Sadrac, Mesque e Abednego adorem somente a ele. É Darío, exigindo o mesmo de Daniel. É Antíoco Epifanio, sacrificando um porco no Templo de Jerusalém. É César – qualquer dos vários Césares – que requer que os cristãos escolham entre sacrificar-se a ele e ao martírio”.



Fonte: Bibliatodo

Deixe sua mensagem