O sentido de estar vivo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ao consultar livros sobre finanças, notei uma tendência interessante. Os conselhos são bons, porém muitos afirmam que a principal razão de cortar custos é viver melhor mais tarde. Mas um deles ofereceu uma perspectiva diferente e argumenta que o essencial é viver com simplicidade para se viver ricamente. E sugere que, se você precisa de mais bens para sentir alegria, “está perdendo o sentido de estar vivo”.

Isso me lembrou o homem que pediu a Jesus que mandasse seu irmão dividir uma herança com ele. Jesus o repreendeu antes de adverti-lo a guardar-se de “todo tipo de ganância. A vida de uma pessoa não é definida pela quantidade de seus bens” (v.15). Em seguida, Ele descreveu os planos de uma pessoa para armazenar a colheita e ter vida luxuosa, com a forte conclusão: a riqueza não lhe trouxe qualquer bem, uma vez que ele morreria naquela noite (vv.16-20).

Somos responsáveis por usar nossos recursos com sabedoria e Jesus nos adverte sobre a nossa motivação. Nosso coração deve estar focado em buscar o reino de Deus — em conhecê-lo e em servir aos outros — não em garantir o próprio futuro (vv.29-31). Ao vivermos para Ele, e compartilharmos com os outros, podemos desfrutar de uma vida rica com Ele agora — no reino que dá sentido à toda a vida (vv.32-34).

Fonte: Pão Diario

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem

ouça a melhor rádio do brasil no seu celular

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet