Conecte-se

Otoni de Paula se torna réu no STF por proferir ofensas ao ministro Moraes

O deputado federal e pastor evangélico Otoni de Paula vai enfrentar um novo processo judicial, desta vez no Supremo Tribunal Federal (STF), a mais alta corte do país. Isso porque a maioria dos juízes decidiu torná-lo réu por ter feito ofensas ao ministro Alexandre de Moraes.

Segundo a denúncia contra o parlamentar, Otoni teria difamado o ministro cinco vezes e injuriado por dezenove vezes entre junho e julho de 2020. Na época, o deputado chegou a pedir o afastamento de Moraes, chamando-o de “canalha”.

“A suposta falta de intenção específica não é estritamente uma questão jurídica e não foi claramente demonstrada, portanto, não é adequada neste caso para rejeitar imediatamente a acusação”, disse o ministro Nunes Marques, relator do processo, de acordo com o Poder360.

Críticas intensas

Desde 2020, o pastor Otoni de Paula vem fazendo críticas intensas ao ministro Alexandre de Moraes. “Não vou recuar nem um milímetro. Dentro dos limites da democracia e da Constituição, este deputado federal, este cidadão brasileiro, investido da autoridade parlamentar, não vai recuar nem um milímetro”, afirmou ele em uma ocasião.

Antecipando retaliações, o pastor gravou um vídeo dizendo que poderia ser preso a qualquer momento. “Não tenho compromisso com ninguém”, declarou o deputado no vídeo.

Na época, o pastor falava sobre as investigações contra ele no inquérito dos “atos antidemocráticos”, também conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, a quem o deputado já chamou de “ditador”.

“Estou ciente de que minha voz está incomodando. Se algo acontecer, não sintam pena de mim. Tenho consciência da batalha que estou travando e contra quem estou travando”, disse o pastor no vídeo. Saiba mais abaixo:

Otoni de Paula diz que poderá ser preso ‘a qualquer momento’ por ordem de Moraes

Gospel Planet

Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem