Conecte-se
Search

Pastor adverte que ataque de Lula à família é “atitude de tirano”

A família, mesmo existindo há milênios, ainda está no centro dos debates desde os tempos antigos e é uma preocupação importante para os cristãos. Afinal, ela reflete a vontade de Deus para a sociedade, ao contrário do que afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recentemente, ao associar os defensores da família ao “discurso fascista”.

No evento de abertura do Foro de São Paulo na semana passada, Lula declarou: “Muitas vezes, a direita tem mais facilidade do que nós com um discurso fascista. Aqui, no Brasil, nós enfrentamos o discurso do costume, da família, do patriotismo”.

Em sua fala, o petista afirmou que esses discursos sobre família, costume e patriotismo, considerados por ele como “fascistas”, devem ser combatidos. “Ou seja, aqui nós enfrentamos um discurso de tudo aquilo que nós aprendemos a combater”, disse o presidente.

Origem maligna

Segundo o pastor Thiago Guerra, da Igreja da Trindade em São José dos Campos, São Paulo, a declaração do presidente constitui um ataque à família e tem uma origem maligna.

Em um artigo publicado no Coalizão pelo Evangelho, do qual ele é Diretor Executivo, Guerra afirma que ao atacar a família, Lula está propagando um discurso que “se iguala ao projeto da serpente, que desde o Éden tenta destruí-la”.

“No último discurso do presidente Lula, podemos notar um ataque à família. Esse ataque não é recente, tem ganhado espaço no discurso público há séculos, especialmente nas últimas décadas”, diz o pastor, antes de explicar os motivos dessa realidade.

“É interessante observar que, por vezes, o diabo está presente no contexto familiar nas Escrituras. Sua primeira aparição foi no Éden (Gn 3), depois Paulo o menciona no contexto familiar (1Co 7.5) e o apóstolo João relata a perseguição do dragão contra a mulher grávida (Ap 12)”, explica o pastor. “Atacar a família é algo tirano, como fizeram Faraó e Herodes ao atacar crianças indefesas”.

Guerra conclui dizendo que não é surpreendente a postura do atual presidente, pois ele mesmo já admitiu sentir orgulho de ser chamado de comunista. Segundo o pastor, os movimentos ligados à esquerda são incompatíveis com o Evangelho de Cristo.

O líder religioso afirma que, apesar dos ataques, a família continuará resistindo ao tempo, pois é um projeto de Deus. “Ela é a última barreira para que o Estado não se torne soberano e governe sem limites e princípios. Em nossas casas, o Estado não entra com seus valores e ideais”, ressalta o pastor.

“No entanto, sabemos que esse plano maligno está fadado ao fracasso. A promessa que temos é de habitar nos novos céus e nova terra, não sozinhos, mas com a nossa ‘posteridade’. A família prevalecerá!”, conclui.

Lula admite combater família, costume e patriotismo como “discurso fascista”

Assine o Canal

Gospel Planet

Picture of Administrador

Administrador

Deixe sua mensagem