Príncipe William aparece servindo almoço em instituição cristã de caridade

A instituição de caridade cristã, A Passagem (The Passage), conta com um apoio de extrema importância para o seu funcionamento, que é do príncipe William, um dos herdeiros ao trono da Inglaterra. A realiza fez questão de demonstrar isso pessoalmente, visitando a unidade e servindo como mão de obra para trabalhos voluntários.

“Eu sei que o duque está profundamente comprometido em trabalhar com os mais necessitados, como as milhares de pessoas que a Passagem ajudou nas ruas”, declarou o chefe da Igreja da Inglaterra e do País de Gales, Vincent Nichols.

Ao longo de 40 anos, A Passagem já auxiliou cerca de 130.000 pessoas desabrigadas e através de projetos de prevenção, contando com o apoio da família real na maioria das vezes.

Vincent destacou a importância de pessoas como o príncipe William demonstrarem compromisso com o trabalho social, uma vez que serve de exemplo para toda a sociedade.

“É crucial que todos em nossa sociedade, especialmente os mais pobres, sejam tratados com respeito, dignidade e gentileza, e tenham as oportunidades de realizar seu potencial na vida; esse anúncio é um símbolo tangível desse compromisso”, disse ele.

Tendo conhecido a entidade através da sua mãe, a falecida princesa Diana, William parece realmente se envolver com o trabalho por vontade própria e não meramente por questões políticas ou de aparência.

“Durante as visitas de Sua Alteza Real à Passagem, ficou muito claro que ele tem uma profunda preocupação com as pessoas afetadas pela falta de moradia e um interesse real em nosso trabalho”, disse Mick Clarke, diretor da organização carente.

Mick também reconheceu como a visita de William à instituição sinaliza para a sociedade a necessidade de ter um olhar mai solidário para com os pobres.

“Sua Alteza Real expressar seu apoio ao trabalho da Passagem, tornando-se nosso patrono real, é uma tremenda honra e um testemunho do quanto ele se importa genuinamente com essa questão”, conclui Mick, segundo informações do Guiame.



Fonte: Gospel Mais