Conecte-se
Search

Soldados e arqueólogos descobrem torre de vigia do tempo do rei bíblico Ezequias

[ad_1]

Uma torre de vigia de 2.800 anos, da época do rei bíblico Ezequias, foi recentemente descoberta em uma base militar no sul de Israel. O local exato não foi divulgado pelo Exército israelense.

A escavação incluiu membros da Brigada de Paraquedistas de Israel, recrutas de unidades de comando trabalhando e a Autoridade de Antiguidades de Israel.

No tempo do rei Ezequias e dos profetas bíblicos, soldados posicionados nas torres de vigia alertavam os israelitas sobre a aproximação de inimigos. Hoje as Forças de Defesa de Israel (IDF) ainda usam torres de vigia similares.

A imensa torre tem cinco metros de altura por 3,5 metros em sua base. As ruínas de suas muralhas chegam a dois metros de altura. Os blocos de pedra usados ​​na construção foram monumentais, pesando até oito toneladas.

Com base nas dimensões da base, a estrutura original provavelmente tinha até quatro metros de altura, ou seja, dois andares, segundo Sa’ar Ganor, que, juntamente com Valdik Lifshitz, é co-diretor da escavação em nome da Autoridade de Antiguidades de Israel.

A datação da torre é baseada na cerâmica encontrada na base, que tem características do final do século VIII a.C., durante o reinado do rei Ezequias. A torre tem uma visão crucial das colinas de Hebrom, da planície da Judeia e uma visão clara de Ascalão.

A localização estratégica da torre serviu como um mirante e um ponto de alerta contra o inimigo filisteu, cujas cidades eram Ascalão”, disseram Ganor e Lifshitz em comunicado. “Nos dias do Primeiro Templo, o reino de Judá construiu uma série de torres e fortalezas como pontos de comunicação, alerta e sinalização, para transmitir mensagens e inteligência de campo”.

Com base em uma carta escrita em argila, encontrada na cidade bíblica de Laquis, os arqueólogos encontraram evidências da linguagem de fogo e sinais de fumaça como parte do sistema de defesa judaico na Idade do Ferro.

“Nos tempos antigos, para transmitir mensagens, faróis de fumaça eram acesos durante o dia e faróis de fogo à noite. É provável que a torre de vigia agora descoberta seja uma das torres que levaram alguns dos faróis”, Ganor e Lifshitz explicam.

A escavação foi conduzida como parte do projeto “Forças de Defesa da Natureza  – Comandantes Responsáveis pelo Meio Ambiente”, uma iniciativa do Corpo de Tecnologia e Manutenção do Exército israelense. Entre os participantes estão o Ministério da Defesa, a Sociedade para a Proteção da Natureza em Israel, a Autoridade de Natureza e Parques de Israel e a Autoridade de Antiguidades.

[ad_2]

Fonte: Guia-me

Deixe sua mensagem