Tandara critica presença de Tiffany no vôlei feminino

Em igreja, Kaká conta detalhes de como superou a depressão
2 de Fevereiro de 2018
Após 17 anos com a agenda fechada, Vanessa Moraes retoma a carreira
7 de Fevereiro de 2018

Tandara critica presença de Tiffany no vôlei feminino

O então confronto entre as duas maiores pontuadoras da Superliga feminina de vôlei aconteceu na noite desta sexta-feira (2). O Osasco, de Tandara, derrotou o Bauru, de Tifanny, por 3 sets a 2. Mas no duelo individual, um empate. Ambas marcaram 31 pontos na partida.

Mesmo com a vitória, a oposta da seleção não escondeu seu descontentamento com a liberação da adversária em atuar entre as mulheres, já que Tifanny é transexual.

– Eu respeito a história dela, para a sociedade é muito importante, dar a cara para bater, é uma pessoa que eu respeito muito. É um assunto delicado. Eu estava segurando para falar sobre isso porque estava esperando nosso confronto. Estudei, falei com muita gente sobre o assunto, tive um respaldo e eu não concordo com ela jogar no vôlei feminino – afirmou Tandara.

 

Durante o jogo, não houve qualquer tipo de rivalidade entre as duas. Mas Tandara deixou claro quais são os ar

 

gumentos para criticar a presença de Tifanny no vôlei feminino.

– A puberdade dela inteira se desenvolveu como sexo masculino. Não é preconceito, é fisiologia. Precisamos saber diferenciar isso. O pulmão dela é maior, o coração dela é maior, o quadril dela é menor, por isso é mais fácil dela saltar – explicou.

A jogadora Tifanny, do Bauru, nasceu do sexo masculino, com o nome de Rodrigo, e chegou a disputar competições com homens até os 29 anos. Nesse período, foi iniciado o processo de transição de gênero.

Dois anos depois, a transexual atendeu todos os padrões recomendados pelo Comitê Olímpico Internacional para atuar entre as mulheres. Ela começou na Itália e atualmente atua na Superliga.

Fonte: Pleno News

(Visited 73 times, 1 visits today)