Terroristas matam cerca de 110 pastores em maior atentado dos últimos anos

Massacre de pastores (Reprodução)

Massacre de pastores (Reprodução)


No último sábado (23), homens armados fizeram um verdadeiro massacre, matando cerca de 110 pastores da etnia fulani. O caso aconteceu na região central de Mali, um país africano sem saída para o mar na África Ocidental.

Sobreviventes do brutal ataque do sábado disseram que caçadores dogon foram os responsáveis pelo massacre em Ogossagou, uma aldeia do Mali onde vivem habitantes das comunidades fulani (ou peul).

+ Cantora gospel assume “rixa” com Damares e polêmica vem à tona

O ataque a vila aconteceu depois de uma missão realizada pelo Conselho de Segurança da ONU, que visou encontrar soluções para as violências que mataram centenas de pessoas no ano passado, e vem se espalhando pela região de Sahel, no oeste da África.

O grupo se pronunciou dizendo que a retaliação aconteceu por conta da violência do exército de Mali e milicianos contra os fulani. Grupos jihadistas que supostamente estariam ligados a à Al Qaeda e ao Estado Islâmico, estariam explorando rivalidades étnicas em Mali e nas vizinhas Burkina Faso e Níger, na intenção de conseguir reforçar o recrutamento, tornando vastas áreas de territórios que são virtualmente ingovernáveis.

+ Bianca Toledo vai a presídio em atitude inesperada

Ao menos mais de 160 civis foram mortos no massacre, um dos mais letais naquela região.

 

 





Fonte: Fuxico Gospel