Polícia prende evangelista por fazer pregação nas ruas da Inglaterra

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um caso intrigante chamou atenção de autoridades, líderes religiosos e da sociedade civil, após um homem ser detido pela polícia de Londres, na Inglaterra, por evangelizar ao ar livre.

Segundo informações preliminares, o pregador de origem nigeriana teria feito declarações consideradas “islamofóbicas”, motivando as acusações de “racismo” contra ele.

Devido a forma “politicamente correta” como é tratada a religião islâmica, não se sabe ainda se o pregador estava apenas refutando a doutrina islâmica, através da Bíblia, ou se ele realmente disse palavras ofensivas contra os muçulmanos.

A Inglaterra é o país que mais foi “islamizado” nos últimos anos, após a onda de refugiados muçulmaos que atingiu a Europa, vindos de países como a Síria.

Um vídeo divulgado no Twitter mostrou o momento da abordagem policial. Nele é possível observar o pregador questionando o motivo da sua prisão, enquanto os policiais dizem que ele estava perturbando a paz no local.

“O que você está fazendo aqui?”, perguntou o policial ao pregador, que estava próximo à estação de metrô de Southgate. “Eu estou pregando”, respondeu o evangelista.

“Vou exigir que você vá embora”, disse o policial, sendo imediatamente respondido pelo pregador, que negou se retirar do local.

“Bem, então eu vou prendê-lo por perturbar a paz”, disse o policial. O evangelista questionou, alegando que estava apenas pregando o Evangelho e que deveria dizer a verdade.

“Eu não irei embora, porque preciso lhes contar a verdade: porque Jesus é o único caminho, a verdade e a vida”, disse o homem, rebatido pelo policial.

“Mas ninguém quer ouvir isso. Eles querem que você vá embora. Você está causando problemas, você está incomodando o dia das pessoas e está violando a paz delas. Se você não for embora voluntariamente, teremos que prendê-lo”.

Em seguida, o evangelista foi algemado e outro policial tirou a Bíblia das suas mãos. “Não leve minha Bíblia embora”, disse o homem, já emocionado, por ter seu direito de liberdade violado publicamente.

O policial, no entanto, retrucou: “Você deveria ter pensado nisso antes de ser racista!”.

O mais surpreendente é que ninguém no momento do acontecido apresentou queixa contra o evangelista, especialmente sobre o suposto ato de racismo. A própria polícia de Londres, posteriormente, admitiu isso.

“Ninguém fez uma alegação formal para esse efeito e nenhuma linguagem dessa natureza foi usada na presença de oficiais”, disse um comunicado das autoridades, segundo o Faithwire.

Com a divulgação do vídeo, até mesmo ateus criticaram a ação policial. Rev. Dr. Gavin Ashenden, sacerdote anglicano e ex-capelão da rainha britânica, manifestou sua indignação em uma postagem no Twitter.

“A polícia limitou sua liberdade de expressão e se tornou anticristã. Se deixarmos de protestar, perderemos nossa liberdade perante a lei”, escreveu ele.



Fonte: Gospel Mais

Deixe sua mensagem

CENTENAS DE RÁDIOS DE TODO BRASIL NO SEU CELULAR

Portal de comunicação com foco na informação e divulgação de costumes cristãos

Copyright 2021 © Gospel Planet