“Precisamos lembrar diariamente nossos filhos do chamado de Deus em suas vidas”, diz pastor

19

O pastor Tedd Tripp alertou os pais sobre a importância da disciplina para os filhos quando existe um mau comportamento. Ele afirma que há algo de errado quando a criança torna a persistir no mesmo erro. Ele também explica que os pais precisam equilibrar a disciplina física com o diálogo.

“Algumas coisas dependem da idade da criança. Se você está lidando com uma criança pequena com idade de pré-escola e você está lidando com a rebeldia através da disciplina física, é óbvio que você não deve aplicar a disciplina física seis, oito ou dez vezes por dia”, diz o pastor.

“Há situações que você pode escolher deixar passar algumas coisas que normalmente não deixaria passar ou, às vezes, você pode sentar com a criança para conversar sobre a importância de obedecer, especialmente quando você entende que a disciplina física naquele dia já foi o suficiente”, pontua.

Tedd ainda explica que no caso de crianças mais velhas, o diálogo é bastante pontual. “No caso de uma criança mais velha, você pode sempre conversar com ela e dizer: ‘Olha, nós já falamos sobre isso duas ou três vezes hoje, sobre a mesma coisa. Eu já falei com você sobre isso, já mencionamos algumas consequências que seriam apropriadas, mas você continua insistindo nisso’”, esclarece.

“É uma questão de simplesmente sentar com a criança e dizer: ‘O que está acontecendo? Que parte da instrução não entendeu? Como você enxerga o fato de que você continua a desobedecer?’ Creio que essa é uma maneira apropriada de chamá-los à responsabilidade”, coloca.

Tedd usa a passagem de Gálatas, capítulo 6, que diz: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se nсo desfalecermos”. Ele pontua que os pais precisam persistir na disciplina.

“Às vezes, os pais desistem antes do tempo da ceifa e nós precisamos ser consistentes, diariamente lembrando nossos filhos do chamado de Deus em suas vidas, erguendo o estandarte diante deles, apontando para Cristo e para a cruz e sendo consistentes na aplicação da disciplina e da correção. Então, não acho que precisamos tentar um método novo, mas somente perseverar com consistência e fidelidade”, finalizou.



Fonte: Guia me